FaceBook
Whats App(11) 96635-1646

Blog

Programando-se agora para lembrar mais tarde

Frequentemente, as pessoas fazem uma mudança de maneira congruente, porém na realidade a mudança nunca acontece. Às vezes, é porque a mudança não foi feita adequadamente ou porque algum resultado concorrente importante não foi considerado. Mas, muitas vezes, é simplesmente porque a mudança não foi programada de forma segura na hora ou no lugar específico e adequado no futuro, o que chamamos de “ponte ao futuro".

Por exemplo, alguém pode decidir sinceramente fazer exercícios. Mas, se o exercício não foi programado num horário e local específico, poderemos chegar no final do dia sem ter tido tempo. Ele pode realmente prometer que “amanhã” ele faz os exercícios — e então, de novo, chegar ao final do dia sem ter feito nada.

Por exemplo: nós moramos no campo e a nossa caixa de correio fica na estrada a cerca de 150 metros da casa. Repetidamente, eu chegava e dirigia até a casa e só então percebia que tinha esquecido de pegar a correspondência. Irritado, prometia a mim mesmo que no dia seguinte eu iria perceber a caixa. Mas, no dia seguinte, quando chegava em casa, tinha esquecido de novo. Eu sem dúvida estava motivado, mas algo estava faltando.

Decidi então colocar o que eu sabia para funcionar. Eu imaginei vividamente o contexto — estava no meu carro quando me aproximava da caixa de correio. Então, me concentrei na caixa de correio e pensei que tipo de evento chamaria a minha atenção se acontecesse no mundo real. Então imaginei a caixa de correio mudando de cor para um rosa brilhante e ao mesmo tempo se expandindo para o tamanho de um Volkswagen e depois explodindo com um barulho alto — algo que eu achasse divertido, além de chamar a minha atenção. Isso ligava a sugestão externa de ver a caixa de correio, com a minha representação interna da caixa de correio grande e rosa.

Nas próximas vezes, quando me aproximava da caixa de correio, eu ficava consciente da explosiva caixa de correio cor-de-rosa e sentia um pequeno sorriso de prazer, mas isso gradualmente diminuiu, pois perceber a caixa de correio se tornava cada vez mais inconsciente. Desde então, nunca mais esqueci de olhar o que tinha na caixa de correio.

O artigo original: Em Inglês

Autor(es): Marta Siqueira (12/01/2019)
Compartilhe FaceBook Twitter
FaceBook
Whats App(11) 96635-1646
https://www.tatianacarrerfotografia.com.br